play80´s

quinta-feira, 26 de maio de 2011

A historia da banda "metal cristão" Stryper

O Stryper é uma banda norte-americana de heavy metal da Califórnia, cujas letras são baseadas no cristianismo. Formada em 1983, é considerada a pioneira do gênero "metal cristão".

O Stryper fez extraordinário sucesso no meio cristão nos anos 80 e no início dos anos 90, tocando com grandes bandas como Dio, White Lion e Keel entre outros.

Em fevereiro de 1992, o vocalista Michael Sweet sai da banda para dar início à sua carreira solo. A banda tenta continuar por mais algum tempo, como um trio, apenas para finalizar suas atividades alguns meses depois. No entanto, para alegria dos fãs, a banda foi novamente reunida em 2003, inicialmente com Tim Gaines no baixo, que depois foi substituído por Tracy Ferrie, antigo baixista das bandas Whitecross e Guardian. Posteriormente Gaines volta à banda, revezando com Tracy o palco do Stryper.
Em 12 de Agosto de 2006, o Stryper se apresenta pela primeira vez no Brasil, na casa de shows Via Funchal, na cidade de São Paulo, com Tracy Ferrie no baixo.

Nome da banda
O nome "Stryper" é referência à palavra "stripes", do verso 5 do Capítulo 53 do livro bíblico de Isaías:
Em inglês, na Bíblia versão King James: "But he was wounded for our transgressions, he was bruised for our iniquities: the chastisement of our peace was upon him; and with his stripes we are healed."

Em português, na Bíblia NVI: "Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados."

Esta referência bíblica (Isaías 53:5) também faz parte do logotipo da banda.

No contexto do verso bíblico acima, a palavra "stripes" significa "ferida", ou seja, as marcas causadas pela flagelação que Jesus Cristo viria a sofrer.

Além deste significado, a palavra "stripes" também pode ser traduzida para o português como "listras", o que conferiu à banda o visual listrado característico de seus primeiros anos, além das listras no logotipo.

Posteriormente, o baterista Robert Sweet criou um Retroacrônimo para o nome "Stryper", ou seja, transformou a palavra STRYPER em um acrônimo (sigla):

Salvation Through Redemption, Yielding Peace, Encouragement and Righteousness.

Em português: "Salvação Através de Redenção, Trazendo Paz, Encorajamento e Retidão".

História
Formada em 1983 pelos irmãos Michael (vocalista) e Robert Sweet (baterista) e os amigos Oz Fox (guitarrista) e Timothy Gaines (baixista, tecladista).

Em 1984, assinam com a Enigma Records, e em julho saiu o EP "The Yellow And Black Attack", com 6 músicas. Mas o Primeiro grande lançamento, foi "Soldiers Under Command", de 1985, que vendeu mais de meio milhão de cópias em todo o mundo.

Em 1986, saiu "To Hell with the Devil", considerado por muitos o melhor trabalho do Stryper. O EP "The Yellow and Black Attack" foi re-lançado como álbum completo, com duas músicas a mais, "My Love I'll Aways Show" e "Reason For The Season".

Em 1988, o Stryper grava "In God We Trust", destacando a música "I believe in You", que no Brasil fez parte da trilha sonora da novela "O Salvador da Pátria", exibida pela TV Globo. Saindo da turnê desse disco, retiraram-se para 8 meses de ensaios no estúdio de Robert Sweet. O resultado foi "Against the Law" de 1990, que deixou alguns fãs confusos com a mudança da aparência do Stryper.

Isso levou numerosos rumores e perguntas sobre a sinceridade da fé da banda. Pois até "In God We Trust", as mensagens eram bem claras acerca da vida cristã, já no trabalho "Against the Law" as letras não condiziam com o que os integrantes pregavam anteriormente.
Em 1991 sai "Can't Stop the Rock", uma coletânea de músicas gravadas de 1984 à 1991, incluindo duas novas músicas, "Believe" e "Can't Stop The Rock" que é a resposta da banda para aqueles que ficaram surpresos na mudança do Stryper que aparecia no disco anterior. Mas nem tudo eram flores no Glam Rock: as críticas, vindas de todos os lados, não tardaram a ser lançadas contra aqueles que estavam mudando a cara da música cristã americana. Depois de gravar o disco já citado, o "Against the Law", uma manifestação de puro protesto e sem nenhuma referência ao Senhor Jesus, a Deus ou a Salvação, não é difícil de se imaginar o que rolou depois disto: brigas, intrigas e muita confusão.

"Perdemos o nosso foco, esquecemos a mensagem. Começamos com festas, bebidas e tudo mais. Passamos a viver o que condenávamos no palco."
Michael Sweet.

"Foi aí, que Deus entrou em cena e fez parar a bagunça. Hoje sei que Deus nos perdoou e sou-lhe grato pela chance de fechar as portas do passado."
Michael Sweet.
Em janeiro de 1992, Michael segue sua carreira solo. Michael era o primeiro a reaparecer na mídia, quando fechou negócios com uma nova gravadora. Esta união resultou em três álbuns solo: "Michael Sweet", "Real" e "Self".Em 1994, Tim e Robert se unem a Rex Carrol(ex-Whitecross) e Jimmi Bennet na banda King James. Em 1998, Tim e Oz se unem no Sin Dizzy. Em 2002, a Hollywood Records, faz um convite a banda a lançarem um novo disco, que é lançado em 2003, "Seven: The Best of Stryper" e logo em seguida surge um Tour na América que se transforma em mas um novo disco: "7 Weeks: Live in America, 2003".

Em 2005 foi lançado outro álbum "Reborn". Esse é o novo Stryper, de novo estilo músical. A banda seguiu com a nova formação e recentemente lançaram um álbum chamado: Murder By Pride(2009),um álbum mais voltado às suas origens com solos e agudos de Michael Sweet. A capa foi feita por um brasileiro (GILVAN RANGEL Jr) da cidade de Campina Grande-PB, onde o mesmo recebeu uma carta de agradecimento escrita por Michael Sweet, um poster comemorativo dos 25 anos e o cd autografado. Está sendo feita uma turnê de aniversário de 25 anos da banda, com todos os membros originais(Michael e Robert Sweet , Oz Fox , Timothy Gaines)
 Estilo
Durante a década de 1980, Stryper representou o estilo glam metal popular durante o tempo que se caracterizou por comportamentos altamente visuais. Um elemento característico da banda foi que todos os seus equipamentos, aparelhos e instrumentos foram pintadas em riscas amarelas e pretas. Stryper também teve outras marcas distintivas. Além de posicionar o set de bateria de Robert Sweet de lado para o público, também costumavam jogar Bíblias para a multidão nos concertos, especificamente edições do Novo Testamento com adesivos da banda.
Como um protesto contra o "666" símbolos populares entre os muitos fãs de heavy metal da época, Robert Sweet promoveu um símbolo alternativo numerológica, o "777" símbolo posteriormente se tornou bastante popular entre os metaleiros cristão. Embora o número "777" não é referenciada pela Bíblia (em oposição a 666, que é mencionado no Livro do Apocalipse como o número da besta) o número "7" é tradicional (em simbolismo cristão) associado a divina perfeição.

3 comentários:

Amanda disse...

Eu amo o modo como a banda tira das mãos do mal o que nos pertence! O rock é filho de Deus, só o diabo que o distorce! Deus os continuará abençoando muito! :)

Anônimo disse...

Stryper é muito bom...q vocal potente tem o Michael Sweet.

Anônimo disse...

Você esqueceu que o Stryper teve
seus cinco primeiros lp´s lançados
no Brasil entre 1985 e 1990? Pois é
na avalanche Heavy Metal que varria
o nosso país do pós-rock in rio,a
gravadora rge-enigma soltou essa ba
da de Hard Heavy entre nós também.
Foram êles: The Yellow And Black At
tack ,Soldiers Under Command (ambos
saíram em 85) ,To Hell With The De-
vil ( saiu em 88 ) ,In God We Trust
( saiu em 89 ) e Against The Law,de
1990,que saiu no mesmo ano.